Porque alguns bebês “precisam” da chupeta?

Atualizado: Set 14


O ato de sugar a chupeta alivia dor porque relaxa o bebê, por isso, muitos pais recorrem ao uso da chupeta quando o bebê está com cólicas ou não está conseguindo se acalmar. Em alguns casos, ela também é indicada para bebês prematuros que se alimentam por sonda e estão com dificuldades para pegar a mamadeira ou o seio. Neste caso, a chupeta é utilizada como um treinamento para a sucção.

Mas é necessário que os pais não deixem o bebê dependente deste acessório por um longo tempo e que ele seja retirado até por volta dos 2 anos, pois o uso pode trazer alguns malefícios. Lembrando que após o bebê se acalmar ou dormir, é importante que a chupeta seja retirada da boca dele.

O hábito de chupar a chupeta pode causar deformações no desenvolvimento das estruturas da boca e do rosto que estão ligadas ao esforço repetitivo e artificial. Essas deformações podem acarretar problemas de deglutição, mastigação, fala e respiração. Futuramente, as crianças podem apresentar problemas de mordida, como mordida cruzada, profunda e etc.

O costume de usar a chupeta também favorece a respiração pela boca, o que ocasiona diversos problemas durante a vida da criança. Quando o ar entra pela boca, ele não passa pelo processo de filtragem e aquecimento, devido a isso o sistema respiratório fica mais vulnerável a doenças em geral.

A respiração pela boca também pode causar alterações físicas, problemas nutricionais, alterações fonoaudiológicas e do sono, como por exemplo, ronco, apneia, pesadelos, bruxismo, entre outros.

Há controvérsias entre o uso da chupeta com o fim da amamentação, algumas pessoas acreditam que devido a diferenças de bicos o bebê possa se confundir, dificultando assim a continuação da amamentação.

Outra questão importante é que o uso prolongado da chupeta acaba estimulando em demasia a região oral e pode acarretar na vida adulta sensações prazerosas inconscientes e levá-lo a procurar maneiras de estimular esta área com o uso de cigarros, excesso de bebidas e alimentos, que também estimulam a área oral.

Quando nascemos, temos muito prazer ligado às regiões orais e a chupeta estimula esta área em demasia, principalmente quando os pais deixam o bebê usa-la sem restrições. Imaginem como fica a situação de uma criança por volta dos 4-5 anos que usa a chupeta diariamente. Nesta idade, as crianças estão vivendo outra fase do desenvolvimento psicodinâmico, que é a fase anal e o uso da chupeta acaba estimulando uma fase anterior, o que não é saudável.

Muitos pais se perguntam como devem tirar o hábito do filho. Comece diminuindo o tempo de uso da chupeta, restringindo a chupeta para os momentos mais críticos do dia, como por exemplo, a hora de dormir.

Reforce a ideia de que crianças mais velhas não precisam usar chupeta, geralmente elas ficam felizes em perceber que estão crescendo. Os pais também podem recompensar a criança por ela não utilizar a chupeta, com passeios, brincadeiras, adesivos, entre outros.


#bebês #desenvolvimentomotor #desenvolvimentocognitivo #chupeta #mãeefilho

69 visualizações
whats.png