Depressão na gestação

Atualizado: Set 3


Ao contrário do que muitas pessoas imaginam o período da gestação nem sempre é caracterizado por lembranças de alegria e felicidade. Muitas mulheres sentem tristeza ou ansiedade nessa nova fase de suas vidas.


A gravidez para muitos representa a vinda de uma criança, a alegria que ela irá trazer e todas as atenções se voltam para esse pequeno ser que está por vir, mas e a mãe?

A gestação representa também o desenvolvimento do papel materno, e o cuidado deve se voltar para ela também, afinal muitas transformações estão por ocorrer tanto hormonais como físicas.

Segundo o Manual Diagnóstico e Estatística de Transtornos Mentais (DSM-V), precisamos nos preocupar quando estão presentes, por duas ou mais semanas, alguns desses 5 sintomas (alteração de humor, fadiga, sentimento de inutilidade ou culpa excessiva, desânimo, insônia ou hipersônia, alteração no apetite), pois indicam que algo errado está acontecendo com a mãe e pode ser indicativo de depressão.

Mulheres com estes sintomas também se sentem culpadas por não conseguirem realizar os cuidados, demonstrar afeto que o bebê tanto necessita.

No Brasil, cerca de 20% das gestantes sofrem de depressão na gestação. O período pré-natal é considerado muito importante para a identificação dos sinais de depressão e quanto antes for identificado e acompanhado melhor será para a mulher e para o bebê, pois poderá evitar complicações na hora do parto, no pós-parto e no futuro consequências para o bebê.

Bom, espero que o post de hoje tenha te ajudado de alguma forma! Se quiser mais dicas de estudos, educação, desenvolvimento infantil, acompanhe a SabiaMente nas redes sociais:

FACEBOOK / INSTAGRAM / YOUTUBE

#gestação #depressão

45 visualizações
whats.png