Precisamos falar sobre Depressão e suicídio

Atualizado: Set 9


No dia 18 de maio de 2017 o mundo do rock presenciou uma grande perda, do cantor e compositor Chris Cornell, que foi encontrado morto com uma faixa vermelha no pescoço, algumas pessoas afirmam que o cantor ingeriu uma quantidade além do que deveria de remédios para ansiedade.

Na última quinta-feira (20) o mundo foi pego de surpresa com a notícia da morte de Chester Bennington, vocalista da banda Linkin Park. O astro foi encontrado morto, com um cinto em volta do pescoço, em sua casa próxima a Los Angeles, Califórnia. Ao que tudo indica o cantor de 41 anos se suicidou, deixando seis filhos e a esposa. Segundo o site O Globo foi encontrado uma garrafa de bebida alcoólica parcialmente aberta. Neste mesmo dia o seu grande amigo Chris Cornell faria 53 anos.

Chester chegou a escrever uma carta quando Chris faleceu, dizendo que não podia imaginar o mundo sem ele. Em uma entrevista no ano passado o cantor havia dito que já tinha pensado em se matar por ter sofrido abuso na infância e na última entrevista do cantor ao “Daily Mail” ele votou a falar sobre a morte e como superou esses momentos de angustia:

"Eu cheguei em um ponto da minha vida em que eu pensava: 'Eu posso apenas desistir e morrer ou eu posso lutar pelo que eu quero'. E eu escolhi lutar. Eu queria amar pessoas na minha vida, aproveitar o meu trabalho e a paternidade, apenas levantar da cama de manhã. Isso era difícil para mim", relatou.

Outros famosos cometeram suicídios como Marilyn Monroe, Heath Ledger (famoso também por interpretar o coringa), Robin Williams, Chorão, Cory Monteith (da série “Glee”), entre outros.

O suicídio muitas vezes está associado a transtornos mentais e o principal deles é a Depressão, onde o individuo não consegue enxergar uma saída para os seus problemas e acredita que tirar a própria vida seria sua única solução.

A sensação constante de tristeza ou perda de interesse que caracteriza a depressão pode levar a diversos sintomas físicos e comportamentais como: alterações no sono, de apetite, concentração, isolamento social, ideias de autopunição, verbalização de conteúdo pessimista ou de desistir da própria vida, entre outros.

Identificar a depressão e realizar o tratamento correto reduz os riscos de um suicídio. Geralmente o tratamento inclui psicoterapia e o psiquiatra avalia se há necessidade de medicação.

Sentir-se triste em algum momento da vida é natural, porém essa tristeza precisa passar, caso contrário procure o tratamento adequado.


#depressão #suicidio #psicanálise #psicoterapia

85 visualizações
whats.png