Medo na medida certa

Atualizado: Set 15


O medo é uma defesa natural do “eu” para proteger-se do perigo eminente, protegendo o físico e o emocional.


Mas porque algumas pessoas não sentem medo? Ou melhor, negam o medo, ou se blindam contar ele, mantendo uma posição desaforada contra o medo?


Algumas pessoas negam o sentimento ou as circunstâncias que geram o medo a fim de não encarar a realidade.

Outras pessoas, por se acharem acima de todos e de tudo, acabam imaginando que estão inatingíveis, que são mais fortes que outras e que o mal irá atingir ao seu vizinho, mas não baterá em sua porta. Atitude de negação, ou até mesmo megalomaníacas.


Nestes dois casos, tanto na negação, quanto no sentimento de superioridade e na inatingibilidade, a pessoa acaba saindo fora da realidade, cada uma de sua maneira, mas ambas indo para o mesmo fim.


Neste mundo de neuróticos e loucos, quem tem razão? Os que têm medo? Os destemidos?


Negar ou rejeitar a realidade é um mal. E em momentos de crise como este, pode causar mal a milhares pessoas.


Por outro lado, ficar alimentando medos exagerados, como um obsessivo compulsivo, que imagina que seu pensamento pode provocar uma tragédia não ajuda também.

O importante é a serenidade com prudência. Olhar para o real e ver como pode se proteger. Não alimentar o caos com notícias de catástrofes, pode não subestimar os fatos. Ter medo na medida certa para se resguardar e se proteger.

--

Alessandra Bizeli Oliveira Sartori

Coordenadora da Clínica SabiaMente

Pedagoga - Psicopedagoga - Psicanalista

Mediadora do PEI

Mestre em saúde da criança e do adolescente pela UNICAMP

whats.png