Crianças com dificuldades para aprender. O que fazer para ajudar?

Atualizado: Set 15

Quais os primeiros passos para investigar em uma criança que está apresentando dificuldade para aprender?


As dificuldades para apender podem ter origem em diversos campos, sensoriais, escolares, emocionais, neurobiológicos, genéticas, entre outras. Quando você tem uma criança que apresenta alguma dificuldade deve fazer algumas observações.


Aqui estão alguns passos:


1º passo: O primeiro passo é checar o funcionamento cerebral. Procure um pediatra e neurologista. Eles lhe solicitarão alguns exames de sangue e de imagem para verificar se seu organismo está funcionando de maneira correta.


2º passo: verificar o funcionamento dos órgãos do sentido, principalmente a visão e audição. É importante fazer anualmente uma visita ao oftalmologista e ao otorrinolaringologista. Realizar a audiometria uma vez por ano é a indicação dos pediatras, principalmente em crianças em fase escolar. Em sala de aula, o sentido mais utilizado é a audição, então se lembre de checar se está funcionando de forma satisfatória.


3º passo: Se estiver tudo bem, procure verificar se as funções sensoriais estão funcionando plenamente. O cérebro possui neurônios que são responsáveis por captar as informações do ambiente e por meio de impulsos elétricos ou químicos.

As informações podem chegar corretamente ao encéfalo (parte cerebral), porém, a dificuldade pode estar na maneira como o cérebro percebe estas informações, ou como o cérebro dá o significado às informações. A percepção pode não ocorre como deveria.

Um exemplo disso é quando a pessoa enxerga o objeto corretamente, mas não consegue dar o nome ou nomear este objeto. Isto acontece porque o cérebro apresenta dificuldade em associar a imagem vista com o arquivo de memória semântica (ou de nomes) armazenados em sua memória.


4º passo: se tudo até aqui estiver bem, vamos ao quarto passo. Verificar o funcionamento das funções cognitivas e psicológicas. A emoção ou motivação são aspectos importantes para a aprendizagem. Na avaliação neuropsicológica além de verificar as questões emocionais o psicólogo irá verificar o quociente de inteligência (QI) e também todas as funções cognitivas de atenção, memória, visuopercepção, visocontrução, linguagem, raciocínio lógico e também os conhecimentos escolares.


Algumas crianças precisarão também realizar avaliações interdisciplinar ou com outros profissionais como fonoaudiólogo, psicopedagogo, terapeuta ocupacional e psicomotricista.


5º passo: realizar as intervenções necessárias para ajudar a criança

Lembrando que cada criança tem seu ritmo de desenvolvimento, porém algumas necessitam de ajuda no processo de desenvolvimento. As avaliações são importantes para certificar-se de que tudo está na mais perfeita ordem, quais são os pontos fortes e os fracos de seu funcionamento cerebral e emocional.

A parceria entre a escola, médicos, terapeutas e famílias é importantíssima para auxiliar a criança a atingir os objetivos mais rapidamente.


Autora: Alessandra Bizeli

Pedagoga, Psicoterapeuta, Mestre em saúde da criança e do adolescente pela faculdade de medicina da Unicamp


26 visualizações
whats.png