Carteira de identificação da pessoa com transtorno do espectro autista

Atualizado: Set 15


A pessoa com transtorno do espectro autista terá uma carteira de identificação, denominada CIPTEA, conforme dispõe a Lei 13.977, publicada em 08/01/2020.


O objetivo do documento é facilitar o acesso a direitos básicos e essenciais ao

portador de TEA, visando garantir atenção integral, pronto atendimento e prioridade no atendimento em serviços públicos e privados, especialmente nas áreas de saúde, educação e assistência social.


Essa carteira conterá a identificação completa do portador de TEA e de seu

responsável, tendo validade por 5 anos.


Para obter essa carteira, deverá ser feito um requerimento junto aos órgãos responsáveis pela execução da Política Nacional de Proteção dos Direitos da Pessoa com Transtorno do Espectro Autista e deverá ser acompanhado de relatório médico, com indicação do código da Classificação Estatística Internacional de Doenças e Problemas Relacionados à Saúde (CID).


Autora: Helena Piva - Professora na SabiaMente

Advogada - Faculdade de Direito da USP; Professora de Língua Portuguesa e Literatura e Licenciatura com Habilitação para Magistério em Língua Portuguesa - USP Registro no MEC 252.352

203 visualizações
whats.png