Quais sinais adolescentes nos dão de que estão precisando de ajuda.

Atualizado: Set 15


O período da adolescência é cheio de mudanças hormonais, busca de identidade e conflitos entre deixar de ser criança e entrar na vida adulta.


Eventos difíceis e até traumáticos são vivenciados ao longo da vida. Muitos adolescentes acabam se sentindo vulneráveis pela falta de condições de lidar com as situações novas.


Sintomas de depressão ou desesperança são encontrados nesta faixa etária, como nos mostra uma pesquisa realizada com mais de 500 jovens de Porto Alegre, em que os pesquisadores identificaram 36% destes jovens apresentavam ideação suicida, ou seja, que pensam ou planejam suicídio.


Este estudo, mostrou que na grande maioria, era do sexo feminino e o jovem que teve algum amigo que cometeu suicídio.


As variáveis mais associadas à ideação suicida foram: sexo feminino, tentativa de suicídio de amigo, depressão e desesperança.


A jovem passa por dilemas comuns da adolescência, e outros que são traumáticos, porém o que preocupa muito médicos e psicoterapeutas é que muitos pais evitam falar sobre tema, sem informações de como e onde buscar ajuda, e sobre o fato de que o suicídio não é a saída para problemas.

Para que uma pessoa pense ou arquitete um plano para tirar sua própria vida ela está vivendo em desequilíbrio psíquico. Não é nenhum pouco natural pensar ou imaginar isto. Nem por brincadeira.

Pais e educadores precisam reconhecer alguns dos sinais que os jovens que estão com pensamentos suicidas dão. Abaixo citamos alguns:


- Ficam desesperançosos com a vida, choram muito;

- Poli queixosos sobre coisas do dia-a-dia, com expressões como “não aguento mais”;

- Não encontram razões para viver e nada agrada;

- Relatam vontade e pensamento de suicidar-se e “acabar com tudo”;

- Aumento do consumo de drogas e álcool;

- Automutilação;

- Dificuldades de relacionamento e afastamento social, entre outros.

Se você conhece alguém que cogita o suicídio procure conversar com ela, pois é mito pensar que quem tem ideação suicida quer apenas chamar atenção. Quando falam estão fazendo um pedido de ajuda que precisa ser reconhecido. Se perceber que o seu apoio não é suficiente, é a hora de procurar um profissional. A psicoterapia é indispensável para ajudá-la a encontrar o sentido da vida.

Sabemos que a vida não é fácil para ninguém, mas deixar de viver nem de longe é a solução.


Autora: Alessandra Bizeli

Pedagoga, Psicoterapeuta, Mestre em saúde da criança e do adolescente pela faculdade de medicina da Unicamp

#adultos #Bullying #psicanálise #escola #depressão #psicoterapia #tristeza #suicidio


Fonte: http://www.scielo.br/pdf/%0D/epsic/v11n3/12.pdf


whats.png